Tag Archive | "sequestro"

Fuga

Tags: , , ,

E tentar escapar?

Posted on 18 Janeiro 2012 by admin

Se os seus raptores forem competentes, terão certamente cuidado com a sua segurança. Qualquer tentativa de fuga da sua parte estará, à partida, condenada ao fracasso, a menos que existam factores externos ou você actue com um forte elemento de surpresa.

Fuga

Se pressente que sua vida está em perigo imediato e decide fazer uma tentativa de fuga, então deve seguir em frente com o máximo de força de vontade e esforço físico até ao fim.

A questão de saber se você deve ou não tentar escapar depende de sua condição física, da sua força mental e das circunstâncias. Se está preso e em razoável forma física, deve estar sempre atento às falhas de segurança no seu encarceramento.
No entanto, uma tentativa de fuga falhada poderia deixá-lo pior do que antes. Por outro lado, se sentir que a sua vida está em sério risco, então não têm nada a perder. São estes os sinais que indiciam que pode estar em perigo extremo:

♦ Outros reféns, talvez funcionários de diferentes organizações, estão a ser liberados, mas não há sinais de que a sua liberação é iminente;

♦ Os seus guardas adoptam uma atitude diferente para consigo, tratando-o de forma mais áspera e desumana; Continue Reading

Share

Comments (0)

Refém

Tags: , , ,

Sobreviver à experiência

Posted on 11 Janeiro 2012 by admin

Você decidiu correr o risco e caiu nas mãos dos raptores. E agora?  Depois de ter sido sequestrado, se sobreviver no primeiro minuto, hora ou dia, vai ficar assustado e inseguro. Nunca se esqueça que a maioria das pessoas sobrevive a esta experiência e volta em segurança para contar a história.

Refém

Se estiver em cativeiro, adopte uma rotina positiva logo que seja possível. Não se permita cair a um canto e ficar ali a apodrecer.

A análise das diferentes situações de sequestro daqueles que sobreviveram à experiência, sugere que há algumas coisas que podem ser feitas para melhorar as suas hipóteses de sobrevivência e ajuda-lo a suportar o período de cativeiro. É certo que perdeu o controlo físico sobre si próprio, mas não perdeu o controlo mental.
Para sobreviver, precisa preparar-se e suportar um período de stress físico e psicológico com uma atitude mental positiva. Na medida do possível, tente não mostrar as suas emoções. Use os seus sentimentos de forma positiva para pensar como vai agir. Depois, há coisas que você deve fazer, quer se trate de um rapto de curta ou longa duração:

♦ A sua situação fica ainda mais difícil se os seus raptores o tratam de forma desumana. Porém, se desenvolver um relacionamento com eles, pode reduzir o risco de ser molestado fisicamente. Fale sobre sua família. Se eles não lhe retiraram os seus haveres pessoais, coloque fotos da sua família onde possa olhar e falar com ela. Continue Reading

Share

Comments (0)

Contacto local

Tags: , ,

Como sinalizar um possível rapto?

Posted on 04 Janeiro 2012 by admin

Quando um contacto local lhe propõe a possibilidade de entrevistar, em exclusivo, alguém que toda a gente gostaria de entrevistar está a acenar com uma “cenoura” irresistível para qualquer jornalista, mas é prudente avaliar a situação. Você pode estar prestes a ser raptado.

Claro que um jornalista tem que assumir riscos, mas não deve correr atrás do “isco” na presunção de que o rapto nunca acontecerá consigo. Da análise de experiências de rapto ocorridas com camaradas nossos estrangeiros, no exercício do jornalismo, é prudente averiguar, entre outras coisas, o seguinte:

Contacto local

Quem é o seu contacto local?

- A última gravação da pessoa que deseja entrevistar

A pessoa que deseja entrevistar tem dado entrevistas recentemente?
Será que ela mantive a palavra? Para quem costuma dar entrevistas? Se o indivíduo ou grupo raramente dá entrevistas, porquê agora, e porquê a si?
Um motivo de preocupação seria se você fosse escolhido para fazer uma entrevista sem razão aparente . Esteja ciente de que o seu desejo natural de conseguir a entrevista pode distorcer o julgamento que faz da situação. Esta não é, em circunstância alguma, uma decisão que deva tomar sozinho.

- A verdadeira força do seu contacto e a sua influência

O seu intermediário é alguém que você conhece há anos, ou alguém que conheceu apenas na semana passada? Uma amizade repentina não é garantia de segurança. Continue Reading

Share

Comments (0)

Daniel Pearl

Tags: , , ,

O caso Daniel Pearl

Posted on 28 Dezembro 2011 by admin

Daniel Pearl, o repórter do Wall Street Journal que foi sequestrado e assassinado no Paquistão no início de 2002 deixou-nos uma história triste com a qual podemos aprender um pouco mais como lidar com diferentes situações de rapto.

Daniel Pearl

Os raptores usaram o desejo de Daniel Pearl em obter um "furo jornalístico" para o sequestrarem.

O sequestro é geralmente repentino. Você deve fazer uma avaliação rápida do que está a acontecer e agir rapidamente. Se o sequestrador está armado, não tem outra alternativa senão fazer aquilo que ele lhe disser para fazer, mas se ele não está armado, você pode começar a gritar, fazer barulho chamando a atenção sobre si próprio. Há quem defenda que fingir-se desfalecido, torna mais difícil ao sequestrador fazê-lo entrar num carro.
Num ataque de surpresa o sequestrador procura apanha-lo a si mal preparado deixando-o confuso. Nestas circunstâncias é importante o seu instinto. Gritando elevará os seus níveis de adrenalina e isso torna mais fácil resistir. Há, no entanto, um risco óbvio para si, mas esse risco físico já é enorme uma vez que acaba de ser tomado como refém. Continue Reading

Share

Comments (0)

Evitar sequestros

Tags: , ,

Não se deixe raptar

Posted on 21 Dezembro 2011 by admin

Coloque-se na posição do eventual raptor e olhe para si. Você pode ser considerado um trunfo político, um valioso bem económico, um óptimo objecto de vingança, uma “apólice de seguro” ou, pelo contrário, não tem qualquer valor como alvo de um rapto? Cuidado que, mesmo assim, pode ser vítima de sequestro… por engano. Pense como seria fácil para um sequestrador fazê-lo refém. Normalmente, os sequestradores tomam os alvos mais fáceis.

Evitar sequestrosEles precisam de um período de reconhecimento, durante o qual procuram um padrão de rotinas e situações em que você está mais vulnerável. Vão vigiar a sua casa, hotel ou local de de trabalho. Quanto mais o seu comportamento e rotinas forem previsíveis maior é o risco de ser tomado como refém. Saia diariamente em horários diferentes da base, procure diversificar as rotas e não vá por caminhos previsíveis ou, pelo menos pense que este é o momento em que está em maior risco de ser tomado como refém.
Se a sua base é uma casa alugada ou um complexo residencial, verifique se as medidas de segurança são adequadas. Você estará mais seguro se viver com mais jornalistas e em maior risco se viajar sozinho ou apenas com a sua equipa. Pela natureza do seu trabalho, os jornalistas não podem limitar-se a permanecer apenas em lugares seguros, e muitas vezes entrevistam pessoas que podem ser hostis ao seu órgão de informação. Você precisa fazer uma nova avaliação de risco antes de cada serviço e adoptar medidas de segurança do senso comum. Ao fazer telefonemas não chamar a partir de um telefone do quarto do hotel. Use um telemóvel individual ou uma cabine pública, escolhida aleatoriamente. Lembre-se que todas as comunicações electrónicas podem ser interceptadas. Continue Reading

Share

Comments (0)

Jornalista Daniel Pearl

Tags: , ,

Sequestro de jornalistas

Posted on 14 Dezembro 2011 by admin

Felizmente não há qualquer história do rapto de jornalistas portugueses. Digamos que contamos apenas com algumas detenções de curta duração (pessoalmente, o máximo que estive detido foram umas 6 ou 7 horas). Apesar disso, é conveniente que os repórteres saibam o que podem fazer para reduzir o risco de serem sequestrados, assim como aumentar as hipóteses de sobrevivência quando um episódio de rapto acontece. É fundamental saber como manter a esperança e a dignidade enquanto se está retido à força quer seja por rebeldes, terroristas, polícia ou pelo exército. 

Jornalista Daniel Pearl

O jornalista Daniel Pearl foi raptado no Paquistão pela AL Qaeda em 23 de Janeiro de 2002. Foi executado 8 dias depois e continua a ser um caso com um final raro mas dramático.

A tomada de reféns ainda é relativamente rara, mas é sempre traumática. A maioria dos sequestros são de curto prazo, com duração apenas de algumas horas, e a maioria das pessoas que são feitos reféns sobrevive à experiência. Ser tomado como refém é um acontecimento dramático, assustador e altamente perigoso, em que você perde o controlo da sua pessoa e do seu futuro. Uma vez que alguém o levou como refém podem fazer fisicamente de si o que quiser. Cerca de 80% dos reféns são libertados ilesos, mas como um refém, você é marginalizado no processo de negociação e depende de outros a garantia de que  é liberado de forma segura. Algumas organizações internacionais de jornalistas estimam que o nível de violência dos sequestros irá provavelmente aumentar. Continue Reading

Share

Comments (0)

Advertise Here
Advertise Here

,

SITES SUGERIDOS

  • CCPJ Comissão da Carteira Profissional de Jornalistas
  • CENJOR Centro Protocolar de Formação Profissional para Jornalistas
  • FIJ Federação Internacional de Jornalistas
  • SINJOR Sindicato de Jornalistas

Circulo de Amigos

.

Newsletter

Sim, quero receber novidades